BLOG SOB RESPONSABILIDADE DE ELTON SANTOS, POSTAGEM DAS COMUNIDADES QUILOMBOLAS DE CANGUÇU E REGIÃO

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009




  1.  


sábado, 5 de dezembro de 2009

Dia da consciência negra

Foi simplesmente um sucesso o dia da consciência negra, realizado sexta feira dia 4 de dezembro, 16 garotas desfilaram concorrendo a beleza negra. Segunda feira as fotos do evento, e matéria completa sobre o que aconteceu no evento.




terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Comemoração do Dia da Consciência Negra já tem data

Por causa do mau tempo no último dia 20 de Novembro, a festa em homenagem ao Dia da Consciência Negra foi transferida. A Festa será no dia 04 de Dezembro, na próxima sexta-feira. A Programação será a seguinte:

Local: Cine Teatro
15h00 - Início da Tarde Cultural;

17h30 - Abertura oficial do evento. Presença de Autoridades do município;

18h00 - Desfile De escolha da "Mais Bela Negra"; Show com o grupo Anjos Negros;

19h00 - Encerramento com a banda Swing Maneiro.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

PALESTRA





Sr. Elton Santos, esteve nesta manha (sexta feira, dia 20) na Escola Franciscano Nossa Senhora Aparecida, onde a convite da turma do magistério, esteve conversando sobre o dia da consciência negra com as turmas do magistério e ensino fundamental. Esta conversa só foi possível devido ao cancelamento da programação do Dia da Consciência negra, que seria realizado no Cetac, pela secretaria de Cultura e a ONG CIEM, agradecemos a Escola, alunos, professores e a Aluna Maria Helena, pelo Convite.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

PROGRAMAÇÂO DO DIA 20 " CANCELADA"

Devido ao grande volume de chuva em nosso Municipio, estamos transferindo a programação do dia 20 de novembro, para o dia 4 de dezembro, muitas pontes , e estradas danificadas impedem os quilombolas a virem ate a cidade para o evento.no dia 4 a programação sera mantida.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

CONVITE


Negros gaúchos e afro-uruguaios abrem as comemoração do “20 de novembro” no Sul

Foi aberto oficialmente, o mês da Consciência Negra no Estado alusivo às comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra (20 de novembro), com âmbito internacional.
O evento aconteceu na fronteira entre Brasil e Uuguai, nas cidades de Santana do Livramento e Rivera, e reuniu mais de 300 lideranças do movimento negro gaúcho e do Uruguai, além da população da fronteira.
No dia 07 de novembro, conselheiros do Codene e gestores da Coordenação de DST/AIDS da Secretaria Estadual da Saúde, da Coordenadoria Estadual da Mulher, da Casa Civil, da Sulgas e da Coordenadoria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Copir) realizaram reuniões com gestores municipais para promover políticas públicas para os quilombolas e monitorar as ações em prol da saúde da população negra da região.
Dando continuidade a interiorização do Codene, que no último mês fez reunião na Jornada de Literatura de Passo Fundo, os conselheiros se reuniram na Casa do Advogado de Livramento. A pauta da reunião ordinária girou em torno da implementação da Lei 10.639/03, que inclui a “História e a Cultura Afro-Brasileira” no currículo escolar.A matéria foi defendida pelo conselheiro do setor de Educação Afro da Secretaria Estadual de Educação, Prof. Edegar Barbosa. Participaram da reunião: educadores, jornalistas argentinos, representantes da prefeitura, da OAB e do movimento negro do Estado
Durante evento, município instituiu grupo gestor para implantar a Lei 10.639/03a ocasição, a conselheira Liliana Cardoso do Codene, representante da Coordenadoria Estadual da Mulher, entregou ao patrão do CTG a obra "Prendas Gaúchas 39 anos"m 2009, pela primeira vez uma mulher negra foi eleita Prenda Gaúcha do Estado.
O grupo de dança “Clara Nunes”, dirigido por Serenita Melo do município de Caçapava do Sul, foi ovacionado por seu espetáculo que incluiu uma homenagem as mulheres negra gaúchas – heroínas farroupilhas representada por uma Anita Garibaldi negra, ao som da música de Marlene Pastro.
Aplaudida de pé foi a declamadora Liliana Cardoso, que interpretou “Quilombo do Morro Alto” ao som do violão do tradicionalista Gilbert Gisler, o “Xepa” de Livramento. Os hermanos do Mundo Afro de Rivera agradeceram a oportunidade de conhecer negros gaúchos de várias regiões do RS e presentearam a platéia com os sons dos tambores no show de Candombe.
O samba de raiz invadiu Câmara com a apresentação de Cláudia Quadros e da Banda Itinerante, fazendo todos dançarem no parlamento. O encerramento ficou por conta das escolas de samba, quando os representantes dos municípios de Venâncio Aires, Lavras do Sul, Hulha Negra, Caçapava do Sul, Canoas, Palmares do Sul, Candiota, Viamão, Eldorado do Sul, Esteio, Bagé, Aceguá, São Leopoldo, Canguçu, Caxias do Sul e Porto Alegre iniciaram o retorno para as suas cidades. Muitos municípios enviaram mensagens de apoio ao evento, pois não puderam se deslocar para Livramento devido as fortes chuvas.
Durante o mês de novembro, vários municípios gaúchos terão ampla programação local para refletir sobre a realidade sócio-econômica e cultural dos afro-descendentes da diáspora. O encerramento das comemorações será no dia 29 de novembro, na capital, com um Desfile Temático em homenagem ao Dia da Consciência Negra, realizado em parceria com a Associação das Entidades Carnavalescas de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul (AECPARS) e a Prefeitura de Porto Alegre.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Dia da Consciência Negra

 E grande a mobilização das comunidades em vista do dia da consciência negra, no dia 20 de novembro no cine teatro, durante todo o dia. A grande novidade este ano será a missa afro, na igreja matriz às 10h da manha.

ONG CIEM PARTICIPA DA TITULAÇÂO CHÁCARA DAS ROSAS

Os coordenadores das comunidades quilombolas e da ONG CIEM, participara da titulação da chácara das rosas em Porto Alegre nesta sexta feira (30). Esta titulação e muito importante, pois nos das comunidades quilombolas de Canguçu, também procuramos a titulação das nossas comunidades.

ATO DE TITULAÇÃO CHÁCARA DAS ROSAS

FACQ/RS – FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES QUILOMBOLAS

ATO DE TITULAÇÃO CHÁCARA DAS ROSAS – 30 DE OUTUBRO/09
Programação:


9: 30 Seminário “ Chácara das Rosas uma Vitória Estratégica do Movimento Quilombola do RS”.

Mesa de abertura:


CHÁCARA DAS ROSAS, FACQ/RS, CONAQ, INCRA, MDA, SEPPIR, FUNDAÇÃO PALMARES, SENAES/MTE


Apresentação de Painel: Contextualização histórica de luta da comunidade Chácara das Rosas


Mesa: UNILASSALE, FACQ/RS, CHÁCARA DAS ROSAS


11: 45 Almoço


13:30 Concentração e Marcha do 3° Grito dos Excluídos de Canoas em direção ao Quilombo Chácara das Rosas ( saída Praça da SÉ )


14:30 Início das Apresentações Culturais ( Show Musical )
15:00 Ato de entrega do Titulo de Propriedade Definitiva do Quilombo Chácara das Rosas – Homenagem a Liege de Ogum
16:00 Continuidade do ato político com lideranças, autoridades e apresentações culturais.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

"Nabuco errou"

""Nabuco errou", artigo do ministro Edson Santos

Em 1888, quando a Lei Áurea baniu legalmente do país a vergonha do sistema escravocrata, Joaquim Nabuco, um dos abolicionistas mais engajados, profetizou que o Brasil levaria um século para livrar-se da desigualdade entre os ex-escravos e os demais cidadãos. Embora tenha acertado no diagnóstico, Nabuco errou no prazo. Hoje, 121 anos após a Abolição, negros e negras continuam sub-representados nos espaços de poder e no ambiente acadêmico, ocupando as funções menos qualificadas no mercado de trabalho, sem acesso às terras ancestralmente ocupadas no campo, e na condição de maiores agentes e vítimas da violência nas periferias das grandes cidades.

São muitas as razões que impossibilitaram a ascensão social dos negros, e sobre elas já discorri inúmeras vezes: a falta de mecanismos legais que garantissem o acesso dos negros à terra, ao trabalho e à educação no período imediatamente posterior à abolição; o incentivo à imigração europeia e asiática para substituir a mão-de-obra recém liberta; as teorias racistas de "embranquecimento" da população; o mito da democracia racial brasileira, que conduziu a uma quase total invisibilidade da questão negra; e toda uma herança discriminatória forjada em mais de 350 anos de escravidão.

Embora alguns setores tentem apresentar na mídia esta realidade com os sinais trocados, hoje sabemos que a democracia racial é em verdade um objetivo a ser alcançado, pois somos uma nação desigual, com os negros na base e os brancos ocupando o ápice da pirâmide econômica. Felizmente, no atual estágio de suas instituições democráticas, nossa sociedade está suficientemente madura para discutir a transformação desta realidade sem incitar o ódio racial ou ocasionar maiores traumas. Basta não perder de vista que objetivo não é dividir, mas integrar. Fazer com que negros, brancos, indígenas, ciganos e outros segmentos tenham não apenas a igualdade formal dos direitos, mas a igualdade real das oportunidades.

O Estatuto da Igualdade Racial, projeto de lei que há mais de uma década tramita no Congresso Nacional, é a mais importante ferramenta para alcançar este objetivo. Surge para dar consequência e aplicabilidade ao texto da Constituição Cidadã de 1988, que, desde o seu preâmbulo e em diversos de seus artigos, confere ao Estado a responsabilidade pela promoção da igualdade e o combate aos preconceitos. A Carta registra em seu Artigo 3º, por exemplo, que é objetivo fundamental do Estado "promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação". Assinala ainda, em seu Artigo 4º, o repúdio ao racismo, determinando, no inciso XLII do Artigo 5º, que sua prática se constitui em "crime inafiançável e imprescritível".

Os primeiros efeitos da discussão em torno do Estatuto começam a ser sentidos antes mesmo de sua aprovação pelo Legislativo. De forma espontânea e sem registros de incidentes, mais de 60 instituições públicas de ensino superior já colocaram em prática políticas com o objetivo de ampliar o acesso de estudantes negros aos seus cursos de graduação; as escolas de nível fundamental e médio assumem seu papel para a superação do racismo com a gradual adoção da lei do ensino de História da África e da Cultura Negra; e diversos bancos e empresas começam a adotar medidas para reduzir as disparidades entre negros e brancos em seu corpo de funcionários. Paulatinamente, o racismo é desconstruído.

A recente aprovação do projeto de lei em comissão especial formada para analisá-lo na Câmara, de forma unânime, graças a um acordo costurado entre todos os partidos presentes, foi um importante passo neste sentido. Considerando a solidez dos acordos firmados entre o governo, os partidos e a sociedade civil, estou convicto de que, muito em breve, teremos condições de aproximar o Brasil do ideal de Nabuco: "Acabar com a escravidão não nos basta; é preciso destruir a obra da escravidão".

Edson Santos

Ministro da Igualdade Racial

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

COTA RACIAL NAS ELEIÇÕES

Com mais de 90% de parlamentares brancos, Senado quer fixar cota racial nas eleições
O Senado Federal, composto por 94% de brancos, decidirá o tamanho das cotas para negros nas eleições de um país composto por 49,5% de negros e pardos.Segundo o Estatuto da Igualdade Racial, aprovado pela Câmara dos Deputados na última quarta-feira (9), os partidos políticos terão de reservar 10% das vagas para negros dentre seus candidatos aos cargos de deputado -federal, distrital ou estadual- e vereador.Na proposta original, de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), a cota era de 30%. Na Câmara, ela foi reduzida a um décimo do total de candidatos. Agora, a proposta revista pela Câmara deve ser referendada pelo Senado Federal."A redação da Câmara não é a ideal, mas foi a possível. Houve um recuo dos deputados, mas antes 10% do que 0%", disse Paim. "Nós vamos ouvir os segmentos da sociedade para fazer o texto final, mas a tendência é que seja aprovado um texto próximo ao da Câmara."As novas regras não valerão nas eleições de 2010. O texto precisaria ser aprovado até o dia 3 de outubro para isso ser possível, mas os congressistas trabalham para que o projeto seja aprovado somente em novembro. A expectativa do ministro Edson Santos (Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial) é de que o presidente Luiz Inácio Lula lance o estatuto em 20 de novembro, dia da consciência negra.Negros são minoria no CongressoDados do Laeser (Laboratório de Análises Econômicas, Históricas, Sociais e Raciais) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) mostram que o número de deputados negros eleitos não espelha o total da população brasileira. Dos 513 deputados da atual legislatura, 11 são negros (2,1%) e 35 pardos (6,8%). No Senado, há somente um negro e quatro pardos entre os 81 senadores.O levantamento da UFRJ, feito em 2008, também mostra que o problema não é exclusivo do Poder Legislativo. De um total de 68 juízes de tribunais superiores, apenas dois (3%) são negros.A Justiça Eleitoral não possui estatísticas do número de candidatos negros nas últimas eleições.

Curso de Formação negritude, Fé e Política

Elton santos esteve participando do 5º curso de formação negritude, Fe e política dias 12 e 13 de setembro na Vila Betânia em Porto Alegre, importante formação e varias oficinas aconteceram no evento, alem de uma integração com o povo negro de todo o estado e do País. Momentos de espiritualidade e analise de conjuntura e a importância do trabalho de base com o povo negro, também debate e analise a respeito dos quilombos urbanos e rurais.

A participação da Irma Luzin de Angola, que falou muito sobre seu país, dos 40 anos de Guerra, 10 anos lutando pela sua Independência contra Portugal, e 30 anos de guerra civil, que foram anos de sofrimento para aquele povo, “o pior foi os 30 anos de guerra civil, onde irmão lutava contra irmão” dizia a Irma Luzian, agora Angola já esta no caminho do crescimento após o término da guerra.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL É APROVADO

Estatuto da Igualdade Racial é aprovado por unanimidade por comissão da Câmara
Em sessão histórica finalizada com aplausos e em clima de festa, o Estatuto da Igualdade Racial (PL 6264/2005, do Senado) foi aprovado por unanimidade na tarde desta quarta-feira (9 de setembro) pela Comissão Especial da Câmara criada para debater o tema. "A aprovação foi um grande avanço. Por meio dele, o Estado fica obrigado a agir em relação às desigualdades existentes no país. É uma lei que vai unir a sociedade e gerar vários benefícios para populações historicamente excluídas", avalia o ministro da Igualdade Racial, Edson Santos.
Por meio de um acordo costurado pelo ministro e lideranças do Congresso, o projeto não precisará passar pelo Plenário da Câmara. Ele volta para a Casa originária: o Senado Federal. A expectativa do ministro é que a aprovação final da proposta ocorra até 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. "Lá no Senado não vamos apresentar recurso ao Plenário. A partir de hoje o DEM apoia e defende o Estatuto", disse o deputado Onyx Lorenzoni (DEM/RS), representante do partido que mais fez oposição ao projeto.
Comemoração - Entre os participantes da sessão que durou menos de duas horas e foi comemorada pelos deputados, também estava o senador Paulo Paim (PT/RS), autor do projeto original do Estatuto. Representantes do movimento negro também festejaram. "Sem sombra de dúvida foi um grande avanço para nós, ativistas", disse a presidente do Conselho de Comunidade Negra de São Paulo, Elisa Lucas Rodrigues.
Para o coordenador-geral da União de Negros pela Igualdade (Unegro), Edson França, a decisão "reafirma a vanguarda do Brasil no ordenamento jurídico para a promoção da igualdade racial". Na opinião do representante da entidade Agentes Pastoral dos Negros (APNs), Nuno Coelho, foi um golaço do ministro, que conseguiu aproximar o movimento social, o Parlamento e o governo em prol do Estatuto. A secretária nacional de combate ao racismo do PT, Cida Abreu, considerou a aprovação o reconhecimento da história de luta do movimento negro brasileiro.
"As dificuldades enfrentadas pela comunidade negra ainda são muito latentes. O que se conseguiu foi um acordo para que as elites não perdessem os dedos, mas deixassem os aneis. Mesmo assim, o negro está em festa, é uma data histórica", afirmou Eduardo de Oliveira. O representante do Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen) resumiu a aprovação como uma grande vitória da luta negra. "Espero que, no Senado, tudo ocorra com a mesma tranquilidade", concluiu.
Algumas frases dos parlamentares
Carlos Santana (PT/RJ), presidente da Comissão - "Eu considero o momento de festa e de muita esperança para o nosso povo negro. Parabéns!"
Leonardo Quintão (PMDB/MG) - "Hoje nós iremos iniciar a história do Brasil para pagarmos os 121 que ficaram para trás (desde a escravidão) e avançarmos."
Márcio Marinho (PR/BA) - "Hoje é um dia de felicidade porque conseguimos aprovar este Estatuto que é uma porta para várias conquistas."
Janete Rocha Pietá (PT/SP), 3ª vice-presidente da Comissão - "Este é um processo de luta dos nossos ancestrais. Queremos elogiar as políticas públicas que este Estatuto ampliará."
João Almeida (PSDB/BA) - "O Estatuto é uma norma que o Parlamento está devendo para a sociedade brasileira. Induz a uma política afirmativa."
Raul Jungmann (PPS/PE) - "Vamos votar rápido para que gente não perca hora. 'Quem sabe faz a hora não espera acontecer."
Comunicação Social da SEPPIR /PR

Coordenação de Comunicação Social
Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial
Presidência da República

quinta-feira, 10 de setembro de 2009


Fotos da chuva de granizo na comunidade remanescente de quilombos da Armada 5º distrito de canguçu no dia 7 de setembro.




terça-feira, 8 de setembro de 2009

ARCA DAS LETRAS

Sexta feira dia (4) representantes das comunidades da Armada, Passo do Lourenço, Iguatemi, Manoel do rego, e o Assessor especial das etnias, Elton Santos estiveram em Pelotas, na sede do MDA, para uma oficina de capacitação e entrega das ARCAS DAS LETRAS, vieram para canguçu quatro Arcas, em media de 200 livros cada, onde será uma importante fonte de consulta e aprendizado.



Curso de formação Negritude, Fé e politica


PASTORAL AFRO /RS
Entidade vinculada ao Regional Sul 3 da CNBB
COORDENAÇÃO ESTADUAL
Rua Leão XIII, 70/41 – Cidade Baixa
Porto Alegre/ RS

5º Curso de Formação Negritude, Fé e Política
12 e 13/09/2009
Cronograma:

12/09 – Sábado

· 13h30 – Chegada
· 14h - Análise de conjuntura e a importância do trabalho de base com o povo negro (palestra)
· 16h - Políticas públicas para o povo negro no Brasil (palestra e debates)
· 20h - Filmes sobre o tema

13/09 – Domingo

· 8h - Integração dos APNs/ RS nos movimentos sociais nas comunidades (palestra)
· 10h30 - O povo negro e as eleições (palestra)


Assessores: Thiago Thobias – da Fundação Educafro – pré-vestibular para negros carentes; Larissa Carvalho, José Olídio Mendes e Ir. Mariza Leite – Coordenação Estadual dos APNs.

Canguçu estará representado pelo assessor especial das etnias, Elton Santos que estará também representando a Ong CIEM, e as 7 comunidades quilombolas de Canguçu.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Leitor Desabafa: Vão querer que eu mude de pele para conseguir um emprego e ter uma vida digna?
O Email abaixo foi enviado ao site CGU EM FOCO pelo email
gutopinz@yahoo.com.br. Leia com atenção a manifestação do Leitor:

Caros blogueiros estou tentando achar um horizonte em minha vida, pois a situação está muito difícil. Hoje pela manhã liguei para o nosso SINE para saber se havia vagas de emprego no município, a resposta do amável senhor que atendeu foi “NÃO” e ainda me disse mais, “Por aqui a coisa ta difícil”. Sai um pouco na esperança de quem sabe conseguir alguma coisa mas nada, quando voltei pensei num monte de besteiras.Sou Canguçuense tenho 24 anos, negro, filho de pai negro e mãe branca, já fiz cursos de informática, inglês, atendimento ao cliente, sebrae, senac e etc... Já passei em vestibular, mas nunca cursei porque é impossível ir a Pelotas todos os dias mesmo com o transporte de estudantes, pois pra mim pesa muito no final do mês e durante a semana, sou uma pessoa comum eu preciso comer e comida ta cara demais. Sinto-me e provo que estou mais preparado que boa parte dos candidatos a emprego, mas eu sou negro né e vivo em uma cidade ainda preconceituosa. Já levei curriculum em praticamente todos os locais possíveis de se conseguir vagas e nada. Poxa, ai eu fico lendo quando é possível os blogs e vejo os comentários de tantas verdades sobre o nosso município e isso cada vez mais me entristece, não dá pra admitir que existam tantos contratos na prefeitura de gente não capacitada para os cargos, pura politicagem, nos comércios só se emprega descendentes de origem alemã, eu sou negro filho de Deus também, perante Ele e perante a lei dos homens somos todos iguais, esses dias foi deixar meu curriculum na loja de um senhor mal humorado e ele me olhou e me perguntou varias coisas e por fim me questionou: qual é a tua religião? Eu respondi, Espírita, ele me xingou e me chamou de batuqueiro. Não agüento mais esses preconceitos impregnados na sociedade Canguçuense, aqui quem tem dinheiro também leva junto o poder de rotular as pessoas e difamar outras. Muitos amigos meus na mesma situação, aderiram a venda de drogas pra sobreviver está sendo mais fácil, tem cara que há um mês atrás só comia pão velho, arroz e feijão hoje só come queijo minas, strogonoff e lasanha, tamanha é a facilidade de venda do crack, tem meninas de quinze anos se vendendo por cinco reais pra comprar a maldita pedra. Mas eu não vejo ninguém falar nisso, ninguém fazer nada por ninguém. Só aparecem quando é pra pedir votos, eu juro pra vocês que se alguém for preso nas próximas eleições por correr candidato a pedradas este sou eu. Nós não temos emprego, não temos apoio nas áreas culturais, os professores vivem em total desleixo, não temos ruas calçadas nos bairros pobres, a policia ao invés de cuidar os bandidos fica olhando de cara feia para os honestos, quem tem vontade de se expressar é perseguido não só pelos poderosos em si, mas por seus cupichas espalhados por ai. To cansado dessa vergonha!Sou NEGRO sim! Vão querer que eu mude de pele para conseguir um emprego e ter uma vida digna?Desculpa se ouver erros de português, mas estou nervoso, obrigado e até breve!
Postado por Augusto Pinz - MrPinz (53) 8126-3414

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Companheir@s,
Recebemos um convite para participar de uma reunião nessa terça-feira (18/08) com a SEPPIR e outros seguimentos do Movimento Negro para tratar da aprovação do Estatuto da Igualdade Racial.O assunto deve entrar em votação nessa quarta (19/08) na Comissão Especial na Câmara, e a intenção é buscar um entendimento entre as partes interessadas no tema.Segundo informações que obtivemos, participará dessa reunião um representante de cada seguimento do MN, e eu to indo para representar os interesses do nosso movimento quilombola. Ciente de que não podemos recuar em uma vírgula no que diz respeito ao texto que trata da regularização dos territórios quilombolas, comprometo-me a enviar notícias logo após o cumprimento dessa agenda
Atenciosamente,

Ronaldo dos Santos
Coordenador Executivo da CONAQ

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

ATIVIDADE EM SÃO LOURENÇO







REUNIÂO MENSAL

Neste sábado dia 15 de agosto às 9h, a diretoria executiva da ONG CIEM, juntamente com os presidentes das comunidades quilombos estará reunida para mais uma reunião mensal, vários assuntos estarão a ser debatida, também uma avaliação das inscrições de casas do projeto minha casa minha vida, o assessor especial das etnias também participará e tem novidade do projeto de criação de galinha caipira.

GRIPE

Os responsáveis pela saúde, e os meios de comunicações estão empenhados divulgar e acabar com o vírus desta gripe, que infelizmente já chegou no nosso município, todos estão consciente do perigo que representa, mas cada um tem que fazer sua parte, e a ONG CIEM também quer alertar principalmente as comunidades quilombolas a ter o maior cuidado e seguir os conselhos que estão sendo divulgado pelos meios de comunicação.

secretaria de cultura

Nesta sexta feira o coordenador da ONG CIEM Jose Alex Mendes, esteve reunido com o assessor especial das etnias da secretaria de Cultura Sr Elton santos, e a professora da Universidade federal de Pelotas a Professora Georgina. Onde fecharam acordo de cooperação para um grande projeto a ser desenvolvido pela secretaria, ONG e faculdade, nas comunidades remanescentes de quilombos.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Reunião cancelada

A Coordenação do Fórum resolveu cancelar a reunião que seria realizada em agosto. Motivo: Prevenção em razão da disseminação do vírus Influenza A no RS.

Grata,

Rosângela Costa Alves
Secretária do Fórum

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

PAI


Mensagem aos Pais Dia dos pais!!!


Pode ser novo, pode ser velho; Pode ser branco, negro ou amarelo; Pode ser rico ou pobre; Pode ser solteiro, casado, viúvo ou divorciado; Pode ser feliz ou infeliz; Pode estar aqui ou já ter ido embora; Pode ter tido filhos ou adotado-os; Pode ter casa ou morar na rua; Pode usar terno ou tanga; Pode ser Deus ou humano; Pode estar trabalhando ou desempregado; Pode ser tanta coisa ou simplesmente PAI. Mas todos, sem faltar um sequer fazem parte da Criação. Que não só hoje, mas em todos os dias desta vida possas ser lembrado como aquele que: muitas vezes não dormiu, muitas vezes ficou pensando na comida para levar para casa, muitas vezes engoliu sapos, muitas vezes chorou escondido, muitas vezes gargalhou, muitas vezes perdeu a hora, mas nunca deixou de pensar na coisa mais importante da sua vida: NÓS!!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

MAIS UMA CERTIDÃO

E a vês da Comunidade remanescente de quilombos do Iguatemi estar de Parabéns, pois chegou à certidão de auto definição da comunidade. A Comunidade sabe da importância do documento, agora já são seis Comunidades reconhecidas pela fundação palmares em Canguçu, agora só falta a Comunidade Moçambique receber, pois seus documentos já foram enviados, e também a nova Comunidade do Cerro da Boneca que esta no começo de sua organização.

Reunião da Ong

No dia 15 de agosto tem reunião da ONG Ciem, que será presidida pela primeira vez pelo novo coordenador Jose Alex Borges Mendes, assuntos importantes serão debatidos, avaliação do primeiro semestre, e projeção do segundo semestre, terá a participação dos presidentes das Comunidades, e do assessor especial das etnias da secretaria de Cultura de canguçu, Sr Elton santos.

UNICEF


33 mil jovens deverão ser assassinados no Brasil entre 2006 e 2012, diz Unicef

Jovem negro tem 2,6 mais chance de ser assassinado que um branco.Homicídios representam 45% das causas de morte entre os adolescentes.
Nathalia Passarinho e Rafael Targino Do G1, em Brasília
Mais de 33,5 mil jovens de 12 a 18 anos deverão perder a vida por homicídio entre 2006 e 2012, caso os índices de violência no país não se alterem nos próximos anos. O Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), pesquisa realizada em conjunto pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e organização não governamental Observatório de Favelas, foi divulgado nesta terça-feira (21). De acordo com o levantamento, a média de adolescentes assassinados no Brasil antes de completarem 19 anos é de 2,03 para cada grupo de mil. O número é considerado elevado, já que, segundo os organizadores da pesquisa, uma sociedade não violenta deveria apresentar valores próximos de zero.O índice revela o risco de mortalidade por assassinato entre jovens brasileiros e estima quantos adolescentes com pelo menos 12 anos serão vítimas de homicídio antes de completarem 19 anos. Para o levantamento, foram coletados dados de 2006 sobre assassinatos de adolescentes em 267 municípios com mais de 100 mil habitantes.
Ranking por região
O levantamento revela disparidade entre as condições de segurança nas diferentes regiões do país. Em 34% dos municípios pesquisados, o IHA foi inferior a um adolescente assassinado para cada grupo de mil, enquanto cerca de 22% das cidades obtiveram valores superiores a três jovens mortos.

Outros 7% dos municípios, no entanto, puxaram o índice para cima, por apresentarem valores superiores a cinco adolescentes assassinados para cada mil. O município com o pior resultado é Foz do Iguaçu (PR), onde o IHA é de 9,7. A estimativa é de que 443 jovens com menos de 19 anos sejam assassinados nessa cidade entre 2006 e 2012.

Em segundo lugar, está Governador Valadares (MG), com um índice de 8,5 jovens mortos para cada mil. Entre as capitais, Maceió e Recife lideram o ranking de homicídios entre adolescentes, ambas com uma média de 6,0 jovens mortos para cada mil. O Rio de Janeiro aparece com índice de 4,9.
Grupos de risco
A pesquisa revela ainda que a probabilidade de ser vítima de homicídio é quase 12 vezes maior para homens. Mostra também que a população negra é a que mais sofre com a violência. O risco de um jovem negro morrer assassinado é 2,6 vezes maior em relação a um branco.

Atualmente, os homicídios representam 45% das causas de morte entre os adolescentes. Segundo o levantamento, o risco de assassinato é maior para a faixa etária de 19 a 24 anos, e decresce a partir daí.A maior parte dos homicídios ocorre por arma de fogo, o que, segundo o relatório, reforça a importância do controle de armamento nas políticas de redução da violência.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

A comunidade remanescente de quilombo da favila recebeu a certidão de autodefinição, este importante documento da Fundação Palmares, assinado por Zulu Araujo do ministério da Cultura, com este documento a comunidade passa a existir legalmente, porque este povo já vive a muitos anos nesta localidade, e poderá contar com todas as políticas afirmativas e se inserir nos programas do governo Federal, Estadual e Municipal. A certidão foi entregue pelo vereador Ubiratan Rodrigues, que tem sido uma liderança que vem contribuído muito com o movimento quilombola, participou também Elton Santos, da Secretaria de Cultura, Políticas de Desenvolvimento e Juventude, que falou da sua origem que e da comunidade da Favila, e colocou o departamento das etnias a disposição da Comunidade. O senhor Darci falcão foi quem recebeu a certidão, representando o presidente da Comunidade Sr. Olívio Dias, que esta em Porto alegre participando do curso de Agente de Saúde.










NOTA CONEB



A intenção deste documento é manifestar a posição Oficial da Federação das Associações das Comunidades Quilombolas RS tendo em vista interpretações através de documentos de setores do Movimento Negro e da coordenação organizadora do CONEB no RS referente atividade do Comitê Programa Brasil Quilombola que está previsto acontecer na cidade de São Lourenço do Sul.

Importante enfatizar que esta Federação embora o conjunto de desafios que enfrenta para afirmar-se enquanto um instrumento representativo dos interesses coletivos das comunidades quilombolas no RS, desde sua construção tem primado pelas relações e parcerias com o conjunto das entidades e militantes que formam o Movimento Negro no RS. Parcerias estas que nos levaram a construção de diferentes momentos importantes de vitórias, de enfrentamento e resistência diante da eminência da perda de direitos como aconteceu durante o ano de 2008, no qual realizamos inúmeras audiências pública em parceria com a Frente Parlamentar Quilombola onde questionamos o retrocesso da IN 049, debatemos o CODENE - RS, questionamos o Governo Federal e o Governo do Estado e culminamos o ano num ato junto ao INCRA RS, no grande Encontro no Galpão Crioulo no Harmonia e Marchamos juntos em homenagem a Zumbi em 20 de Novembro pelas ruas de Porto Alegre. Ainda pelo esforço de todos (as) e com o apoio do Senador Paim realizamos a Audiência Pública em Brasília junto a Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal onde levamos ao nível nacional as distorções da luta quilombola no Brasil, audiência transmitida ao vivo em cadeia nacional. Isto ilustra que no RS a questão quilombola tem um método de trabalho e uma concepção em curso que passa por estar integrada na luta por igualdade racial entendendo-se nitidamente como uma das pontas centrais no debate por reparação do povo negro no Brasil.
Esta Federação a medida do possível tem se pautado por procurar atender as demandas das comunidades quilombolas e também das Entidades Negras na realização de suas atividades, solicitação de inclusão de comunidades a serem trabalhadas, aceitando indicações de lideranças quilombolas a participarem de eventos e discussões e até mesmo não deixamos de respaldar e nem desqualificamos projetos e propostas quando também não somos convidados a contribuir, pois a Federação entendemos ser de quem a quer e constrói cotidianamente, não se tratando de um mero instrumento de conveniências.
É com esta forma de pensar que reforçamos toda e qualquer ação do conjunto do movimento negro ( sem privilégio de entidades) que paute seriamente o tema racial e o CONEB se inclui nos nossos objetivos desde 2008 quando do início dos debates organizativos.

Portanto também manifestamos o apoio desta Federação ao aporte Financeiro e Institucional da SEPPIR para realização do CONEB.

Quanto a preocupação de setores frente a colisão de datas do Comitê PBQ - RS com a atividade do CONEB - RS, é importante frisar que as datas estavam em construção sendo o dia 24 e 25 de julho uma sugestão entre outras que surgiram em função da possibilidade da agenda governamental, porém passível de flexibilização e mudanças como já ocorreu. Embora entendemos que a atividade do PBQ Quilombola é específica e setorial na região sul com a participação de algumas lideranças quilombolas estaduais. O que não impede a presença quilombola no CONEB – RS, pois o que basicamente tem determinado a participação em maior ou menor número dos quilombolas nas atividades tem sido a falta de aporte financeiro e de condições estruturais.

Importante ainda tratar neste documento que não possuímos os elementos políticos e ou técnicos para entendermos o que possa estar dificultando a Relação SEPPIR / CONEB, porém registramos que atividade do Comitê PBQ é um processo em construção desde o ano passado, quem é orgânico no tema esteve no encontro e sabe como aconteceu o debate em 2008, portanto é legítimo e importante para organização quilombola, e não deve ser utilizado como munição de enfrentamento para uma suposta disputa entre ambos setores ( sociedade civil e governo), sobre pena de se formar um falso debate a serviço e interesses de grupos que de forma deliberada misturaram situações para estabelecer o conflito, saindo do foco. Sendo as atividades em questão distintas e ambas merecedoras de respeito por expressar interesses comuns a coletividade da luta anti-racista. Como já citamos somos parceiros do CONEB RS, não devendo haver dúvidas que caminhamos juntos e não nos permitiríamos contribuir para algo que viesse a prejudicar a realização do mesmo. E da mesma forma entendemos que somos merecedores do apoio das entidades como até hoje tem acontecido para realização das atividades quilombolas puxadas por esta Federação e pela CONAQ como é neste caso. Entendendo que enquanto organização política e representativa temos autonomia para propor e realizar nossas atividades sem ter que pedir licença a nenhuma entidade embora reconhecendo e respeitando o trabalho junto as comunidades que as mesmas possam ter, não devendo haver confusão dos papeis, somos partes de um processo representando as Associações Quilombolas identificadas com a FACQ/RS, sem a pretensão de sermos o todo. Temos a certeza que os verdadeiros militantes da luta anti-racista entendem nossa posição, e são a favor da realização das atividades com a devida qualidade e condições que o movimento quilombola merece.

Concluindo nos colocamos a disposição dos militantes de luta e dos demais que quando querem, sabem como nos contatar para dirimir dúvidas, questionamentos e estabelecer o debate positivo. “Nos pautamos pelas próprias construções, mesmo que seja o caminho mais longo. Embora muitos estejam certos o que nos intrigam são seus métodos”!!!!

Atenciosamente;




Coordenação Geral
Roberto Potácio



potacioquilombosdosul@ibest.com.br
facqrsfederacao@ibest.com.br
josealexborgesmendes@hotmail.com

quinta-feira, 16 de julho de 2009

SEMINÁRIO


Presidência da República
Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial
Subsecretaria de Políticas para Comunidades Tradicionais[1]

Brasília, 14 de Julho de 2009.

A Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência de República tem o prazer de informar a Vossa Senhoria que, nos dias 23 e 24 de julho de 2009 se realizará, no município de são Lourenço do Sul, o Seminário de Saúde da População Quilombola e Oficina de Sensibilização do Programa Brasil Quilombola, nos quais deverão participar gestores e lideranças de comunidades quilombolas para discutir os projetos existentes no governo federal através do Programa Brasil Quilombola que estão disponíveis, como acessar e incluir as comunidades quilombolas.

Alexandro da Anunciação Reis
Subsecretário de comunidades tradicionais


Curso Agente de Saúde

Esta acontecendo em Porto Alegre, o segundo modulo do curso de agente de saúde para as comunidades Quilombolas, esta participando deste curso seis lideranças das comunidades quilombolas de canguçu. Em breve estarão concluindo este curso com o terceiro modulo, e já poderão atuar em suas comunidades e aumentando a prevenção de doenças nas comunidades. Sabemos que varias doenças poderão ser evitadas somente com a prevenção.

Reunião e troca de Coordenador

ONG Ciem terá neste sábado dia 18 de julho as 09h30min, reunião mensal, com vários assuntos de interesse da ONG, e também das comunidades Quilombolas. Na oportunidade também assumira por tempo indeterminado, a coordenadoria da ONG, seu vice Presidente Jose Alex Borges Mendes. Elton Santos esta deixando a Coordenadoria da Ong por motivo Pessoal.

SEMINÁRIO

1º seminário Condene dia 14/07/09 plenária


Palestrante: Jair
Publico NEGROS, INDIGENAS, MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES, CONSELHOS, TODOS OS SEGUIMENTOS, IDOSOS, INDIGINAS, MULHERES
O Jair Falou dos problemas que existe no presídio central, e um relato na questão ambiental.

A Eliane falou do conselho e seu papel, na criação de conferencia, criar estratégia para política Publicas, falou que a secretaria que nos representa não nos mostrou seu plano de trabalho, isso é ruim porque com isso não podemos cumprir com nossas demandas, o conselhos têm que rever a situação

Jaqueline falou de parte administrativa, como faz ofícios, copias, e do memorando online e como organizar um evento. E enviar a conferencia para o departamento de apoio, e casa civil como reaver valor de passagem, alimentação, hospedagem, marcação de passagens aéreas.

texto enviado por Jose Alex



sábado, 27 de junho de 2009






















Amigo e coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito, assim leci Brandão terminou seu show neste sábado na conferencia da igualdade racial, Leci botou a os congressistas pra dançar, quebrou todos os protocolos, pediu para a segurança liberar para que as pessoas saírem de sua cadeira e pudessem chegar ate a frente do palco para poder dançar e fazer a festa com ela. falou durante todo o show de política de consciência e de descriminação, ela que durante todo o dia foi panelista junto com os delegados da saúde. Fez homenagem a s professoras aos pais e mães, a todos os negros e ao Michael jekson, disse que agora todos falam bem dele, mas ele fez toda uma geração dançar ao seu ritmo. No seu show sempre invocando a benção de seus orixás, pois estava com labirintite, mas mesmo assim levou à galera a loucura quando cantou Zé do caroço e encerrou o show, a galera gritou mais um, mais um e ela voltou, e cantou um poupo ri de samba bem conhecido da mangueira, logo após pediu para que todos dessem as mãos e cantou canção da America, foi o momento em que todos se emocionaram, ela mostrou que também sabe cantar musica românticas, a musica diz: amigo qualquer dia eu volto, e ela prometeu estar sempre ao lado do movimento negro, e voltar na próxima conferencia.





















A parte cultural desta sexta feira aconteceu 2 shows Nacionais de Hip Hop, o primeiro a se apresentar foi o VERSUS 2 de Salvador Bahia, Bom show e teve a participação da NOVA SAFRA que levantou a galera, os meninos fizeram ótima apresentação, na seqüência foi a vez do GOG e Banda de Brasília, uma super apresentação. O Gog e uma figura, ele tem uma presença de palco, e alem de cantar muito tem conteúdo suas letras, e o cara tem consciência política deu o recado aos congressistas, ele mistura DJ com banda e faz a galera levantar, vi muita gente chorando sempre que o Gog falava de discriminação de perseguição. Ele fez uma homenagem ao Michael Jekson, e disse e muito triste quando um Pai se vai, esse cara não foi entendido. A Juventude Brasileira nunca mais vai ser a mesma depois do Hip Hop. Pois vamos criar jovens com responsabilidade. O ultimo a se apresentar foi os racionais, com o MANO BRAUN cantou suas musicas consagradas, mas não foi feliz nas suas intervenções, digo falta consciência social e política.